Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

MEI, ou microempreendedor individual, é o profissional autônomo que decide legalizar sua atividade ocupacional. Ser MEI é interessante porque dá direito a benefícios previdenciários — na condição de pagamento de impostos — a própria formalização da atividade, dentre outros benefícios.

Além do mais, o processo é pouco burocrático. Caso você se encaixe nos critérios, basta acessar o portal e se cadastrar. E quanto ao crédito? O que muda nos empréstimos para MEI?

Saiba que as linhas de crédito são de grande relevância ao pequeno empreendedor. Estima-se que 77% deles objetivam desenvolver seu negócio e para isso os empréstimos são fundamentais. O recomendado é optar por taxas de juros de até 2% como MEI.

Além do mais, 65% dos empresários precisam de financiamento. Os empréstimos para MEI são completamente aceitáveis, sobretudo quando a empresa foi recém-formada.

Empréstimos para MEI: Quais as diferenças

A utilização do microcrédito é um dos diferenciais nas finanças de um microempreendedor individual. Trata-se de um programa governamental com objetivo de auxiliar os pequenos empresários que não faturam tanto anualmente.

Inclusive outros bancos pelo país oferecem outras linhas de crédito exclusivas para quem é MEI. Verifique seu planejamento e busque qual banco se adequa melhor, já que as taxas variam entre eles.

Mas quanto ao programa do governo, ele é mais direcionado para quem precisa financiar algum projeto de até R$20 mil, por exemplo: compra de máquinas e equipamentos.

Em relação às taxas de juros, de modo geral, são menores (não passam de 4%) para quem é MEI, contanto que o mesmo informe no que será investido o dinheiro alcançado por meio do empréstimo. Além disso, não é possível conseguir empréstimo negativado com esse tipo de CNPJ.

Para consultar serviços das instituições financeiras, não é necessário entrar em contato pessoalmente com funcionários de cada agência. Existe a opção de pedir seu empréstimo online. Pela internet, basta informar o CNPJ da microempresa e o CPF de pelo menos um sócio.

O marketplace também auxilia na dificuldade que os pequenos empresários têm de encontrar um credor. Segundo os órgãos de proteção ao crédito, 48% dos empréstimos para MEI são recusados.

Pela internet, em vez do MEI ter que solicitar empréstimos inviáveis — devido a um faturamento incompatível — ele já saberá de antemão qual credor é o mais adequado para o seu perfil. Isso aumenta bastante a chance do empréstimo ser realizado com sucesso.

O microempreendedor também deve estar atento para separar bem suas finanças pessoais e as da empresa. É útil tanto para o sucesso do negócio quanto para a solicitação dos empréstimos.

Vantagens x desvantagens dos empréstimos para MEI: Um comparativo

Em resumo, os microempreendedores têm alguns desafios como:

  • Informar qual o motivo do empréstimo
  • Não conseguir fazer o empréstimo caso esteja negativado
  • Dificuldade para encontrar um credor
  • Ter renda sólida pessoal e comercial

Em contrapartida, também existem os benefícios, tais como:

  • Utilização do programa de microcrédito para impulsionar sua empresa, além de outras linhas de crédito
  • Taxas de juros bem menores, no geral
  • Utilização de financeiras online

Deixe uma resposta